logo

Seja Bem-Vindo(a)

Utilizamos diversos tipos de terapias energéticas manuais, cursos e palestras visando melhor qualidade de vida para nossos clientes e parceiros.

Segunda à Sexta das 9:00 às 18:00

(41) 4101.7008 | (41) 99687.5938

Rua Brigadeiro Franco, nº 1017 - Centro

Nos siga nas redes sociais

Topo

A Mãe Desnecessária

Jardins Espaço Terapêutico / Sintonia Quântica  / A Mãe Desnecessária

A Mãe Desnecessária

Em um curso que estava ministrando em uma cidade no Paraná eu falava sobre como deveria ser uma família energeticamente sadia e como pais e filhos deveriam agir dentro de padrões afetivos onde tudo é equilibrado, diferente de famílias emocionais onde cria-se dependências, chantagens e culpas o tempo todo quando uma pessoa que estava sentada falou que “A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo.”

Esta afirmação causou um rebuliço onde a maioria era mulheres e mães, a pergunta era “onde já se viu a mãe se tornar desnecessária? É roupa velha por acaso?”

Acredito que ninguém, ninguém mesmo, principalmente mãe, pai, avô ou avó deve ser considerado roupa velha, mas concordo que com o tempo todas as pessoas que são “necessárias” em nossa vida devam se tornar desnecessárias como tempo, amigos, companheiros, colegas, chefes, namorados passam pela nossa vida por algum tempo e motivo, pais e parentes não deveria ser diferente. Geralmente no final de um relacionamento afetivo como o final de um namoro ou casamento conseguimos excluir da nossa vida a pessoa quetivemos momentos de grande afeto e intimidade, partilhamos com esta pessoa que sai, nossos sonhos e sexualidade e fazemos que ela se torne desnecessária.
Substituímos com pesar em algumas situações estas pessoas e re-significamos o sentimento que temos por elas, então, por que não re-significar o sentimento que temos por pais e mães?

A ideia que tenho não é de colocar a mãe ou o pai num brechó ou num asilo, mas re-significar a necessidade que temos de ficar presos a um sentimento infantil de dependência ao seio que nos alimentou na primeira infância.

Acredito que devamos ser gratos a qualquer pessoa que tenha nos ajudado na vida. Nossos pais biológicos ou não, não são diferentes de outras pessoas que nos ajudaram em nossa vida, isso não é tornar a pessoa desnecessária, mas valorizar todas as pessoas igualmente. É dar liberdade para a mãe ou pai voltar a ser apenas mulher e homem, livres para tomar decisões e expor ideias não com uma carga emocional grande, mas como uma pessoa intimamente amiga.

Devemos entender que pai e mãe são necessários enquanto necessitamos deles para aprender a viver, depois disso necessitamos de outras pessoas para nos ensinar a sermos melhores e melhores a cada dia. Muitas pessoas que querem nos ajudar quase sempre as consideramos chatas e intransigentes e julgamos, rotulamos e excluímos, qual a diferença destas pessoas e nossos pais? Quantas vezes achamos nossas mães e pais um peso ou enxeridos, dando palpites onde não são chamados? Por que não fazê-los ver que você já cresceu e agora tem sua própria opinião?

Qual a diferença de uma pessoa que abre a porta do elevador quando estamos com a mão ocupada? Ou de alguém que ajuda a nos levantar quando tropeçamos? Ou alguém que nos indicou uma vaga de emprego? Vamos ficar ligados a eles para sempre? Ou somos gratos e seguimos nosso caminho?

Devemos sim honrar pai e mãe pois são pessoas que se dispuseram a sacrificar um tempo a mais de suas vidas por nós, mais que os outros, mas todas as pessoas dignas, são dignas de receber nosso respeito. Jesus ao chamar Maria sua mãe de mulher, deu a ela o direito de escolher qual caminho seguir, e ela, livremente decidiu seguir seu filho em sua missão, mas o tempo todo ele lembrava a ela que agora ela era apenas uma mulher, como as demais que o seguiam.

Trabalhar a desnecessidade das pessoas, bem como a necessidade de cada uma no tempo, momento e medida certa é uma questão de praticidade, liberdade, prosperidade e traz felicidade, pensar assim valoriza o desapego e possibilita o ir e o vir de novas pessoas e realidades em nossa vida.

Dias depois deste acontecido recebi de uma destas pessoas um texto atribuído à Danuza Leão com o mesmo tema e título deste em questão, se desejarem ler o texto atribuído a vários autores inclusive à Danusa basta colocar no google “mãe desnecessária”

E sejam felizes, livres e prosperas e libertem prosperamente seus pais, avós e amigos!!!!

Paulo Cesar Dorta
Terapeuta

Mestre em Reiki Tibetano, atua como profissional em terapias complementares nas áreas de Sintonia Quântica, Apometria, Florais de Bach e Reiki. Realiza o desenvolvimento e aprimoramento de profissionais terapêuticos e público em geral.

Sem comentários

Poste um comentário